Chocolate estimula a serotonina

Publicado em 21 de agosto de 2007, terça-feira.

Uma das grandes razões que fazem o chocolate ser tão consumido, é que ele, entre outras coisas aumenta a produção de serotonina, é uma substância do cérebro ligada à sensação de prazer e, com isso, alivia a depressão e a ansiedade. Além de elevar os níveis de serotonina, as calorias elevam os teores de endorfinas, o que explica a tal sensação de prazer citada por absolutamente todos os consumidores de chocolate.

A serotonina acalma e as endorfinas melhoram o humor. Outros tipos de doce, segundo as pessoas que devoram chocolate, não oferecem o mesmo tipo de "alívio". Podemos dizer que a baixa auto-estima está na raiz da maioria dos problemas emocionais que atinge os seres humanos, e o caso dos comedores compulsivos de chocolate, não é diferente. As pessoas, sem exceção, precisam para ter prazer em viver, de se sentir amadas, aceitas e valorizadas como elas são.

A grande maioria dos consumidores compulsivos de chocolate, possuindo uma auto-estima saudável, se torna pessoas tímidas e inseguras ou por compensação agressivas, arrogantes e rebeldes. No íntimo, alguns acreditam que não merecem o amor de ninguém, porque não fazem nada direito e se negam o direito à felicidade e ao sucesso. Esses tipos de sentimento que nutrem com respeito a si próprios, podem fazê-los deprimir e os tornar muito ansiosos. Este quadro na prática, comumente tende a comprometer os relacionamentos com a família, a busca ou manutenção de um parceiro ou a auto-afirmação como profissionais. E é um comportamento comum a todos os compulsivos alimentares. A auto-estima e auto-imagem estão tão comprometidas que a busca do prazer, no caso o chocolate atua na sua polaridade oposta, ou seja, a da autodestruição. "Já que as coisas não são da maneira como eu quero, então prefiro "morrer" (de tanto comer)". É claro que a pessoa é inconsciente deste processo.
1º Workshop Mude pela Atitude
1º Workshop Mude pela Atitude

Envie sua mensagem

Copyright 2015 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.