Alterações do rítmo cardíaco

Publicado em 20 de outubro de 2008, segunda-feira.

O ritmo cardíaco é regulado por um mecanismo, cujo funcionamento correto assegura a normal sucessão das contrações dos átrios e dos ventrículos. O impulso que desencadeia os movimentos do coração origina-se no nódulo sinoatrial, formado por um grupo de células do átrio direito, este impulso se propaga ao longo dos átrios até alcançar o nódulo atrioventricular, situado junto ao orifício que serve de comunicação entre o átrio direito e o ventrículo direito. O nódulo atrioventricular prolonga-se para os ventrículos formando o fascículo de His, que distribui os estímulos.

O ritmo cardíaco normal é imposto pelo nódulo sinoatrial, fazendo o coração de um adulto são em repouso bater a uma freqüência de 60-80 batidas minuto. Qualquer lesão na células originam o impulso nervoso o que o transmitem podem provocar arritmia, taquicardia ou bradicardia. As alterações mais freqüentes originadas neste nódulo adota as seguintes formas: Arritmia, Taquicardia e Bradicardia.

Arritmia - É normal que a freqüência cardíaca se acelere durante a inspiração e diminua durante a expiração: se esta mudança de periodicidade dos estímulos for muito acentuada, produz-se a chamada arritmia sinoatrial respiratória, eu não precisa de tratamento.

Taquicardia - Aparece quando a freqüência do ritmo sinoatrial é superior a 100 batidas por minuto. Em alguns adultos é de origem fisiológica e não representa perigo; acontece também em crianças e em adultos normais depois de realizado um esforço físico ou após uma emoção. Menos inócua é a taquicardia que acompanha a febre ou a que apresenta em casos de anemia, grandes hemorragias, choque, hipertiroidismo, tabagismo,insuficiência cardíaca, embolia pulmonar e após a ingestão de certos remédios ou quantidades excessivas de café.

Bradicardia - Produz se quando a freqüência do ritmo sinoatrial é inferior a 60 batidas por minuto. Existe uma forma benigna que se apresenta especialmente na juventude, no período seguinte ao parto, durante o sono, etc. Uma forma mais perigosa acompanha algumas doenças, como a febre tifóide, a meningite e certas icterícias, ou aparece depois de um infarto, depois da administração de certos medicamentos e durante a convalescença de diversas doenças infecciosas.

Copyright 2017 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.