Perícardite

Publicado em 20 de outubro de 2008, segunda-feira.

Inflamação aguda ou crônica do pericárdio ou membrana dupla que recobre o coração. A pericardite aguda como freqüência tem natureza tuberculosa, embora também possa acompanhar a febre reumática, escarlatina e os tumores malignos. Quando se deposita sobre o pericárdio uma fina capa de fibrina, apresenta-se uma pericardite seca ou fibrinosa; e quando se forma um exsudato líquido na cavidade interposta entre as duas folhas que formam a membrana, tem lugar uma pericardite líquida ou exsudativa.

Uma terceira forma é a pericardite constritiva, de caráter crônico, que se apresenta quando a membrana engrossa e forma uma couraça que aperta o coração e o impede de se contrair e dilatar com normalidade. Os sintomas da pericardite são a dor localizada na região precordial (diante do coração), febre, mal-estar generalizado, dificuldades cardio-respiratórias, etc. Somente quando o pericárdio é afetado inicialmente por um vírus, predominam os sintomas locais.

O prognóstico da pericardite depende da doença que a provocou. As formas infecciosas bacterianas podem ser mortais se não forem tratadas rapidamente.

O tratamento consiste fundamentalmente no repouso no leito, administração de sedativos e analgésicos, e medidas terapêuticas que a origem e evolução do processo aconselhem. A pericardite constritiva requer com freqüência intervenção cirúrgica.

Copyright 2017 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.