Dor de cabeça

Publicado em 25 de agosto de 2009, terça-feira.

Uma das situações mais incomodas é quando você planeja algo e sem avisar aparece aquela dor de cabeça! Pronto! Os planos se foram por água abaixo. Mas se ela se faz presente várias vezes na semana pode ser um sinal do seu organismo de que existe algum problema. A cefaléia, falando em termos médicos, tem vários tipos, os mais comuns são a Tensional, a Enxaqueca e a Cefaléia Secundária (decorrentes de uma gripe, sinusite, resfriado, hipertensão, etc.).

A dor de cabeça Tensional é causada pela contração da musculatura do pescoço e ombros, mesmo que seja involuntário, ou seja, a pessoa faz sem saber. Um dos problemas é o apertamento dos dentes. Nesse comportamento o indivíduo aperta os dentes em qualquer parte do dia. E também existe o bruxismo, a pessoa range os dentes, em qualquer hora do dia, mas pode ser um hábito noturno. Os prejuízos vão do desgaste dental a dor de cabeça, levando a sobrecarga da musculatura do pescoço, ombros e músculos da mastigação.

Algumas das grandes causas desse comportamento danoso são o estresse, a ansiedade e o contato prematuro dos dentes. Uma passadinha no dentista pode resolver o problema. Com uma simples palpação da musculatura da região o dentista pode determinar se há sobrecarga da musculatura e se for caso confeccionar uma placa que deverá ser usada de acordo com as orientações do dentista.

Quando a dor de cabeça deve ser levada a sério?

Sentir dor não é normal e se ela for recorrente tenha muita atenção. Se a cefaléia for por tração ou inflamação. As cefaléias de tração podem ocorrer quando partes da cabeça sensíveis à dor são puxadas, esticadas ou deslocadas, por exemplo, quando a pessoa não consegue dar foco para observar ou ler algo, ai franze a testa. Ou um trauma como derrame, traumas cranianos, e até o desenvolvimento de um tumor. As cefaléias causadas por inflamação incluem aquelas relacionadas às meningites, artrites, sinusites ou doenças dos seios da face, coluna vertebral, pescoço, ouvidos e dentes.

Como descobrir o tipo de dor de cabeça?

Procure o médico e baseado em uma série de questões ele poderá determinar o tipo de cefaléia. Como exercício tente relacionar o que desencadeou a crise. Pode ser um alimento, cheiro de perfume ou produto de limpeza, falta do uso de óculos em causa de deficiência visual, ficar muito tempo no computador, ler, ver TV, bebidas geladas, dormir demais ou falta de um ciclo de sono adequado, altura do travesseiro, qualidade do colchão... todos esses dados podem ajudar e muito o profissional a determinar o diagnóstico mais preciso.

Use essas questões para iniciar:

1. Qual a freqüência das crises de dor de cabeça?
2. Que parte da cabeça incomoda mais?
3. Quanto tempo dura a crise?
4. Como é o seu sono?
5. Como anda sua vida pessoal e familiar?
6. Já sofreu traumas, pancadas ou cirurgias na cabeça?
7. Faz acompanhamento médico ou uso regular de alguma medicação devido algum problema de saúde?

O médico poderá pedir exames de sangue para detectar a presença de alterações da tireóide, anemia ou infecções, mais exames complementares como radiografias, tomografias computadorizadas e exames de ressonância nuclear magnética do crânio e também o Eletroencefalograma (EEG) que irá mostrar a atividade cerebral. Mas a maior causa são os problemas visuais, então comece pelo oftalmologista, depois dentista e se não resolver aí procure o neurologista.

Copyright 2017 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.