Anorexia Nervosa

Publicado em 26 de agosto de 2009, quarta-feira.

Considerada um distúrbio psiquiátrico, a anorexia nervosa é caracterizada por uma redução da ingestão de alimentos causada por uma ansiedade profunda quanto ao ganho de peso. Pessoas que sofrem de anorexia nervosa tendem a se exercitar exageradamente e apresentar padrões peculiares no preparo da sua comida.

Com freqüência a anorexia nervosa é associada com fortes problemas emocionais, como, até mesmo, a necessidade de se fazer novos amigos ou as alterações de maturação sexual. As dinâmicas familiares também estão sendo reconhecidas como importantes fatores dessa doença - alguns pacientes tendem a querer ser as chamadas "crianças modelo".

O diagnóstico precoce da anorexia nervosa pode ser difícil. A pessoa, especialmente o adolescente, geralmente nega que tenha alguma coisa errada.

As manifestações da anorexia nervosa podem variar de casos leves à fatais. Quando a pessoa é forçada a comer ela pode querer vomitar após a refeição. As perdas freqüentes de comida levam a uma perda de peso, e nas mulheres a menstruação pode parar. O corpo anoréxico, sem consumir as calorias necessárias, começa se alimentar de suas próprias proteínas musculares, causando irregularidades no ritmo cardíaco e até mesmo insuficiência cardíaca congestiva.

O tratamento inicia com medidas que busquem melhorar os hábitos alimentares e, conseqüentemente, aumentem o peso do paciente. Com isso segue a terapia para superar as bases emocionais do distúrbio. Nos casos mais graves, pode ser necessária a hospitalização para salvar a vida da pessoa. O tratamento inclui terapia individual, familiar ou em grupo e geralmente é de longo prazo. Antidepressivos podem ser úteis. Deve-se fazer uma avaliação cuidadosa para excluir outros distúrbios psiquiátricos, como a depressão.

Copyright 2017 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.