Dieta da Gestante

Publicado em 20 de junho de 2008, sexta-feira.

Uma alimentação adequada evita riscos e gera menos complicações durante a gestação e o parto. Mulheres dão à luz a bebês maiores e mais saudáveis. Uma dieta balanceada é um dos elementos mais importantes para se assegurar o futuro da mãe e do bebê.

As mulheres que entram na gestação no peso ideal e ganham entre 11 e 15 kg têm menos problemas do que as que ganham mais ou menos que isso. Se a gestação é múltipla, deve-se ganhar pelo menos 4,5 kg adicionais.

O peso ganhado durante a gestação representa o peso do feto e das partes do organismo que suporta o desenvolvimento dele. O volume sangüíneo aumenta em 50% ou mais e as mamas também crescem. O organismo ainda constrói reservas para sustentar o crescimento rápido do bebê e para proporcionar energia para o trabalho de parto e amamentação.

Se a mãe estiver abaixo do peso quando ficar grávida, um aumento de 12 a 18 kg é o indicado. Se estiver acima do peso, esse aumento deve ser de 7 a 12 kg. O peso deve aumentar gradativamente. No final do terceiro mês, deve ser esperado um ganho de 1 a 2 kg. Nos meses subseqüentes, o ganho deve ser de aproximadamente 450 gramas por semana.

A dieta ideal para as gestantes é aquela que mantém todos os nutrientes para a formação do bebê. Veja algumas dicas abaixo:

- Consumir folhas cruas em forma de saladas, temperadas com limão.

- Evitar excessos de gorduras e açúcares.

- Consumir ao menos uma vez ao dia grãos de feijão, lentilha, grão de bico ou ervilhas.

- Consumir 4 tipos de frutas ao longo do dia, em forma de suco ou ao natural.

- Ingerir pelo menos 1 litro e meio de água durante o dia.

- Comer devagar, mastigar bem os alimentos.

- Fracionar a dieta, fazendo no mínimo 5 refeições diárias em horários regulares.

- Aumentar a ingestão de fibras através do uso de cascas, bagaços, sementes de frutas e verduras cruas.

- Consumir bastante líquido ao longo do dia, entretanto, deve-se evitar o consumo de líquidos durante as refeições que tiverem um maior volume de alimentos.

- Evitar o consumo de bebidas alcoólicas (afetam o desenvolvimento do feto).

- Evitar os excessos que são predisponentes à formação de gases, como grãos, repolho, couve flor, refrigerantes.

- Não sentar ou deitar logo após as refeições.

Envie sua mensagem

Copyright 2015 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.