Preciso de óculos, e agora?

Publicado em 19 de junho de 2009, sexta-feira.

Os óculos têm de ter a cara da pessoa, e isso não significa apontar um modelo simplesmente com base no formato do rosto.

A primeira coisa que devemos levar em conta é a personalidade da pessoa. Os mais extrovertidos gostam de brincar com materiais e cores, os tímidos preferem modelos discretos. Além do formato do rosto, deve ser levado em conta a altura das sobrancelhas e nariz, formato de olhos, e tonalidade da pele e cabelos:

Nariz

É ele quem equilibra os óculos durante todo o dia. "Um óculos que incomoda no nariz é pior do que sapato apertado", brinca Giannini. O cuidado especial fica por conta daqueles que têm o nariz, digamos assim, protuberante. Segundo Giannini, quem tem o nariz um pouquinho maior que o normal deve escolher armadura com ponte baixa (ponte é o arco que se apóia no nariz) e de cor clara. "O arco de cor escura ressalta ainda mais o nariz", comenta.

Sobrancelhas

As sobrancelhas são responsáveis por grande parcela de nossa expressão e, por isso, nunca deveriam ficar escondidas pela armação dos óculos. As sobrancelhas ficam sempre aparentes e as armações devem ficar cerca de 3 milímetros abaixo delas.

Cores de olhos, cabelos e pele

Os discretos devem escolher óculos com armação de tonalidade próxima da pele. Os mais ousados podem apostar nos contrastes e brincar com as cores. Você também pode combinar a cor dos óculos com a cor de olhos ou cabelos.

Personalidade

Aos extrovertidos tudo é liberado e toda ousadia é permitida. Para os tímidos, apenas modelos clássicos e cores suaves. Um óculos de cor forte, escolhido aleatoriamente pode incomodar o tímido, piorando assim o seu problema ocular por falta de uso.

Copyright 2017 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.