6 motivos para você ir ao dermatologista

Publicado em 26 de julho de 2007, quinta-feira.

Sabe aquela cor dourada que enfeita a nossa pele depois de uma temporada na praia? Se você conseguiu conquistá-la, aproveite bem porque é uma das únicas coisas boas que o sol oferece à pele. No verão, temperaturas altas, sal e cloro - além do próprio sol sem proteção adequada - só prejudicam a sua beleza. Mas, como fugir do astro-rei está fora de questão, a solução é, passada a sessão areia, buscar ajuda profissional. Saiba tudo o que a dermatologia pode fazer para reverter os danos O verão foi esplêndido, você se divertiu a valer, pegou aquele bronzeado dos seus sonhos. Mas agora, de volta à vida normal, olhando para a pele ressecada, sem brilho, áspera, se assusta. Pois é, amiga, e os efeitos são piores e muito mais profundos do que a gente pensa. Imaginem uma nave espacial microscópica viajando através do organismo humano, passando em meio às células, aos vasos mais delicados.

Se isso fosse possível, poderíamos conferir o que aconteceu por dentro: as fibras colágenas se desorganizaram com o sol, perdendo a capacidade de armazenar água. As fibras elásticas se embaraçaram e parte delas sumiu (por isso é que sua pele está seca e sem elasticidade). Se a nave penetrasse mais fundo nas células, veríamos o DNA, aquele mesmo, o famoso, que parece duas espirais entrelaçadas, com alguns pedacinhos danificados! Isso é a causa de manchas ásperas, verruguinhas e pintas esquisitas. Para entender ainda melhor os danos, você precisa conhecer o funcionamento do maior órgão do nosso corpo, a pele.

1. A oleosidade aumenta muito A ação do sol e as altas temperaturas dilatam as glândulas sebáceas. A pele acha que está desidratada e passa a produzir mais sebo. Resultado: a pele fica um óleo só.

2. As primeiras rugas se formam A radiação também desarruma as fibras de colágeno e elastina, que ficam mais compridas e finas, deixando espaço entre elas. Resultado: na epiderme surgem vincos finos.

3. As manchas crescem e aparecem O acúmulo de radiação solar desorganiza o trabalho dos melanócitos - ou eles produzem muita ou nenhuma melanina. Resultado: pintas e manchas brancas ou escuras.

4. A herpes volta a se manifestar Os raios solares mudam o pH da pele, desequilibrando imunidade. Resultado: crise de herpes.

5. O toque é áspero e desagradável Em reação ao sol, as células tentam produzir outras novas em
tempo recorde. Como a troca não é rápida o suficiente, elas se acumulam na epiderme. Resultado: a pele engrossa e perde a maciez e o brilho.

6. As doenças avançam As células de defesa, chamadas Langerhang, que ficam na derme, trabalham em menor ritmo comprometendo todo o sistema imunológico. Resultado: porta aberta para o câncer de pele.

Copyright 2017 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.