Depressão Sazonal

24 de junho de 2008

Nos dias cinzentos é normal sentirmos certa tristeza... Mas será que isso é normal ou é a tal da Depressão Sazonal?

Existem diversos aspectos de nossa vida que estão atrelados aos fenômenos naturais, como por exemplo, as estações do ano. Esse aspecto de sazonalidade influencia não só a agricultura, a moda ou a gastronomia, mas também nosso estado de espírito. É normal que no inverno, época considerada a mais fria do ano, as pessoas apresentem certas alterações no apetite, sono e humor.


Algumas sentem vontade de ficarem mais tempo na cama (a chamada “preguiça”), outras optam por comidas mais fortes e pelos doces e carboidratos e ainda há aquelas que apresentam mudanças na sua energia e motivação diárias. Todas essas alterações se manifestam de diferentes formas entre as pessoas e algumas apresentam alterações mínimas e conseguem conviver tranqüilamente com elas no seu dia-a-dia, por outro lado, existem pessoas que percebem tais mudanças de uma forma tão intensa que passam a apresentar problemas significativos no seu cotidiano; essas pessoas podem estar sofrendo do que costumamos chamar de depressão sazonal.

O Transtorno Afetivo Sazonal (TAS) ou Depressão de inverno, como costuma ser conhecida é uma forma de depressão que, como o próprio nome diz, ocorre principalmente durante o outono e o inverno, onde a falta de luz solar pode tornar as pessoas mais vulneráveis a flutuações normais de humor.

Esse tipo de depressão é mais forte em países onde o inverno é mais rigoroso e os dias mais escuros e se caracteriza por alterações no humor e diminuição de energia.

A Depressão Sazonal é mais freqüente em mulheres que em homens, estatísticas apontam que para cada homem afetado, existem quatro mulheres. É possível que suas causas estejam relacionadas com a redução da luz natural e as baixas temperaturas do inverno. Pesquisas mostram que ela é causada por um desequilíbrio biológico.

Acredita-se que a ausência da luz contribui para a produção de um neurotransmissor que regula o humor, o apetite e o sono chamado serotonina. Outro fator é a produção da melatonina (responsável pelo sono), que produzida em excesso provoca a sensação de cansaço e a diminuição de energia.

A diferença básica entre o Transtorno Afetivo Sazonal (TAS) e a depressão maior é que esta última não precisa de uma época do ano específica para se manifestar e não desaparece com as mudanças de estação.

Algumas pessoas acreditam que o principal sintoma da depressão maior é a tristeza, mas não é. A depressão provoca uma distorção na visão de mundo e na visão que a pessoa tem de si mesma, pois os aspectos negativos passam a ter mais importância que os positivos, como se a pessoa enxergasse as coisas ao seu redor em tons de cinza.

Há uma queda na auto-estima. A pessoa sente-se triste, desesperançado e abatido, quando a pessoa nega a existência desses sentimentos eles podem aparecer de outras maneiras, como dores pelo corpo, que não possuem causas médicas que as justifiquem, ou sentimentos de raiva. O seu estado depressivo chama a atenção do indivíduo e dos demais.

Geralmente são os familiares e amigos mais próximos que percebem as modificações na pessoa. As atividades que anteriormente eram consideradas prazerosas perdem o significado, as coisas ficam sem graça. Ocorrem mudanças nos hábitos alimentares, como perda ou aumento de apetite e alterações no sono. A energia e motivação diárias também sofrem alterações, a pessoa pode apresentar dificuldades de concentração, cansaço, sentir-se pesado e lento. As tarefas de rotina passam a ficar extremamente difíceis.

Passa a haver um isolamento social dos amigos, colegas, família e também uma diminuição do desejo sexual.

Redação Bem de Saúde

[ imprimir ] [ recomende este artigo ]