Hiperidrose, a doença do suor excessivo

27 de maio de 2007

A Hiperidrose (excesso de água) é uma doença de origem desconhecida que causa uma transpiração além das necessidades do organismo humano. O problema costuma causar constrangimento e embaraço aos portadores, uma vez que ainda é agravado em momentos de tensão ou emoção, como entrevistas de emprego, provas ou discussões. Os tipos mais comuns da doença são palmo-plantar (mãos e pés) e o axilar.

Saiba mais sobre a doença


O que é

Transpiração excessiva, além da requerida para as necessidades termo-regulatórias do organismo.

Quem pode ter a doença

Crianças, adolescentes e adultos. Há também um fator genético, mas a origem ainda não foi identificada pelos médicos. A hiperidrose não é causada por fatores psicológicos, mas estes agravam a doença.

Quais partes do corpo são atingidas

Mãos, pés, cabeça, axilas e face.

Quando surge

Mãos e pés: por volta dos quatro anos de idade, mas se agrava a partir dos 11 anos, no começo da puberidade.

Axilar: na puberdade, quando surgem as glândulas sexuais.

Crânio-facial: na infância.

Sintomas

O único sintoma físico é o suor excessivo. Em alguns casos, a doença pode prejudicar atividades do convívio social e causar distúrbios psicológicos nos portadores, o que pode auxiliar no diagnóstico.

Diagnóstico

A principal forma é visual, não há nenhum outro indício clínico da doença. Para quem estiver na dúvida, a dica é perceber se o suor incomoda a ponto de atrapalhar atividades cotidianas. Se isso acontecer, procure um médico especialista.

Tratamentos

Clínico: uso do botox. Porém, o resultado não dura muito tempo. A aplicação é feita por um dermatologista.

Cirúrgico: Simpatectomia toráxica, com auxílio de vídeo.

- São feitos dois cortes de aproximadamente 1cm em cada lado do tórax.

- O médico introduz uma minicâmera de vídeo e um bisturi ultrassônico.

- A cadeia do sistema nervoso simpático, que controla a glândula do suor, é cortada. Isso regula o mecanismo da transpiração.

- A cirurgia é feita com anestesia geral.

- O pós-operatório dura um dia de internação. A dor é tolerável.

Cerca de 90% dos casos são bem-sucedidos. A operação custa entre R$ 6 mil e R$ 8 mil. Na maioria dos casos, os planos de saúde cobrem os custos. Os hospitais públicos fazem a operação.

Hospitais que operam gratuitamente

Hospital das Clínicas

Laboratório de hiperidrose: 6º andar - prédio dos ambulatórios
Quintas-feira, das 8h � s 10h da manhã
Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 255 - Cerqueira César - 05403-000

Hospital São Paulo

Rua Napoleão de Barros, 715

Mais informações sobre a doença: www.hiperidrose.com.br

Redação Bem de Saúde

[ imprimir ] [ recomende este artigo ]