Reposição hormonal, alternativa saudável

16 de abril de 2008

Com o aumento da expectativa de vida das mulheres para cerca de 80 anos, um dos temas mais discutidos tornou-se a reposição hormonal através de componentes sintéticos. Muito incentivada no início dos anos 90, a reposição hormonal acabou por apresentar inúmeros efeitos colaterais, chegando inclusive a ser desaconselhada por grande parte dos profissionais da saúde. Porém, a necessidade de se amenizar as conseqüências da diminuição das taxas hormonais continuou sendo muito importante para a maioria das mulheres. Tendo em vista isso, hoje a maioria dos médicos aconselha a reposição hormonal natural. O “tratamento” consiste na ingestão de grãos, cereais e outros alimentos que possuam uma composição benéfica para combater os efeitos desagradáveis da menopausa, evitar a osteoporose e prevenir o câncer. Confira abaixo alguns alimentos e nutrientes com excelentes propriedades para a reposição hormonal natural.

Soja: indicada para mulheres na menopausa que tenham osteoporose e hipertensão. É também o hormônio ideal para mulheres com história de câncer na família, auxiliando no combate à proliferação de tumores.


Cimicifuga Racemosa: fitormônio indicado para tratar os sintomas de deficiência de estrogênio. Alivia os calores, e ressecamento vaginal, a palpitação e a ansiedade. Atua de modo semelhante ao estriol, um derivado do estrogênio responsável pela lubrificação da vagina.

Semente de linhaça: rica em lignina, composto que é convertido em estrogênio pelas bactérias no intestino.

Vitex agnus castus: tem um papel importante contra a depressão. É especialmente útil para mulheres na Peri - menopausa, ou seja, no período que antecede a menopausa propriamente dita. Diminui a dor nos mamilos e melhora a libido.

Inhame selvagem mexicano: tem um composto igual à prostegerona produzida no corpo. Indicado principalmente para osteoporose, pois a progesterona é o hormônio que aumenta a densidade óssea. Também diminui a retenção de líquidos. O Wild Yam não deve ser ingerido como comprimido, pois só se transforma em progesterona quando é absorvido pela pele ou debaixo da língua.

Algumas dicas importantes: aumente o consumo de óleo de linhaça e de vegetais, especialmente a soja – no Japão, onde o consumo de soja é vinte vezes maior que no Brasil, as mulheres apresentam muito menos sintomas durante a menopausa, ossos mais fortes e sistema imunológico mais competente; complemente a alimentação com um bom multivitaminico e tome isoflavona de soja diariamente; faça de 20 a 30 minutos de exercícios, nos mínimo quatro vezes por semana: fortalece os ossos, os músculos e o sistema cardiovascular.

Redação Bem de Saúde

[ imprimir ] [ recomende este artigo ]